#Newsletter2

Publicada no dia 04 de setembro de 2023

Editorial

Antes mesmo de escrever qualquer coisa nesta segunda edição desta coluna online, gostaria de agradecer todos vocês que assinaram, receberam e leram à primeira newsletter desse novo projeto, em comemoração aos meus 20 anos de jornalismo, na semana passada. Agradeço também toda manifestação de carinho e votos de sucesso que recebi durante essa semana e seguimos aqui juntos. Agora é lapidar, entender melhor essa comunicação (que só se entende fazendo e testando) para trazer as melhores informações para vocês leitores. Me escrevam, comentem, conversem comigo, eu peço. Estou fazendo o meu melhor e sei que, com vocês ao meu lado, tudo vai ser mais informativo e divertido na jornada. Então, chega mais para a segunda ediação e muito obrigada!

Um anão sobre os ombros de um gigante pode ver mais longe que o próprio gigante”. Robert Burton

Mari Ducatti

Um passeio por Bogotá

A coluna Sabrina Scarpare embarca na próxima semana para Botogá, na Colômbia e, para já entrar no clima, pedi três dicas para Mari Ducatti, brasileira que mora na Colômbia desde abril de 2022 com seu marido expatriado e duas filhas. Formada em Turismo pela Puc Campinas, ela acumula experiências em viver em outros lugares e disse à coluna: “amo e aproveito para conhecer a cultura peculiar de onde moro, assim como seus lugares típicos tradicionais.”

  • Antes de embarcar, você vai precisar: cartão internacional da vacina de febre amarela + RG ou passaporte + CheckMig (formulário para ser preenchido com seus dados pessoais e da viagem quando você entrar e sair da Colômbia). Viste o site: migracioncolombia.gov.com
  • Então, vamos as dicas da Mari!

Três lugares para conhecer:

1) Andres Carnes de Res, um restaurante tradicional: não deixe de provar o torresmo (chicharron), as arepas de choclo, patacons e escolha uma carne para acompanhar. Suco de lulo é um suco delícia e você só vai tomar aqui. As empanadas não são típicas, mas são deliciosas.

2) Catedral de Sal: Fica no município de Zipaquirá, a pouco mais de uma hora de Bogotá. Vale não só para quem é católico, mas é interessante conhecer a estrutura de uma igreja construída a mais a 200m abaixo do solo entre os tuneis de uma mina de sal.

3) Museo Botero: Com obras inconfundíveis do artista colombiano Fernando Botero, o museu fica no bairro histórico de Bogotá, próximo a Plaza Bolivar.

Dicas bônus:

Bogotá tem uma casa famosa de Cúmbia (estilo musical da Colômbia), a Cumbia House, do cantor Carlos Viver, para quem gosta de curtir baladinha com música local e boa comida. O Museu do Ouro conta a história da riqueza do ouro e colonização espanhola. A capital abriga vários restaurantes premiados, o mais famoso é o da chef Léo, vale a experiência. Outras opções aprovadas por mim e pela minha família são: o Nueve, Tierra, El Chato, Salon Tropical. Para quem vem a Bogotá, não pode deixar de conhecer Cartagena e San Andres. Vale a parada. Falou, tá falado:)

Ele é incansável! Bruno Chamochumbi e sua obra. Foto: Paulla Camargo

Protagonismo de ideias

O livro “Cheio de Ideias – A história de resiliência e empreendedorismo de um protagonista apaixonado”, escrito pelo publicitário e comunicador de 40 anos Bruno Chamochumbi, acabou sendo um processo natural em sua carreira, afinal, ele só anda pra frente e tem energia de sobra! O lançamento oficial acontece no dia 28 de setembro, no Pecege, em Piracicaba, interior de São Paulo, mas a pré-venda já começou com força total. A obra tem cerca de 200 páginas e foi pensada para o público ligado ao universo da comunicação, design, publicidade e propaganda, empreendedorismo e inovação, pois traz muitos insights para quem gosta de histórias de sucesso arrojadas e com protagonistas que conquistem seu leitor. Ele aborda questões sobre trabalho, medos, fraquezas, perdas, antepassados e ancestralidade. É um resgate de sua história para o mundo! Estou curiosa para ler, confesso.

Uma história de inovação

Quem é que nunca brincou ou viu espalhado pelo chão de alguma casa com criança um brinquedo da Lego? A empresa foi fundada em 1932 pelo carpinteiro Ole Kirk Christiansen, na Dinamarca, quando ele fabricou de maneira artesanal carrinhos de madeira para o seu filho brincar. Foi ai que tudo começou! Lego é a abreviação da frase dinamarquesa “LEg GOdt” que significa ‘Play Well’ (Bem Jogado, na tradução livre para o português). Anos se passaram, a madeira foi substituída pelo plástico e, a grande novidade da marca é o lançamento dos tijolos projetados para ajudar crianças com deficiência visual a aprender braile. A fabricante já havia lançada há alguns anos, mas era disponível apenas para instituições de ensino para ajudar crianças com mais de seis anos, o chamado Lego Braille Bricks. Mas, ao saber da existência dessa inovação, a procura foi imensa para que mais pessoas tivessem acesso. A novidade é que: a partir do último dia 1º de setembro, os tijolos em braile estarão disponíveis para compra pela primeira vez para qualquer pessoa interessada em aprender a ler com os dedos. ‘Play with Braille’, um conjunto de 287 peças custa US$ 89,99 e pode ser pré-encomendado em inglês e francês. As versões italiana, alemã e espanhola seguirão no início do próximo ano. Brasil vai ter que esperar um pouco mais a novidade. Penso que, com essa inovação acontecendo e sendo mais acessível a todos, ela não atenderá só as crianças cegas, mas também suas famílias e amigos. 

Rosny Gerdes Filho
Fotos: Vinicius Costa
Bacalhau do chef Rosny!

Fogão Aceso

O chef voltou e nesta segunda edição da coluna Rosny Gerdes Filho, da Phiroza Gastronomia, nos dá a sua receita do prato principal de hoje: bacalhau. Você estão preparados? Bom apetite!

Bacalhau em seu molho de tomates e azeitonas pretas

Tempo de preparo: 30 minutos + tempo de cozimento 4 porções 

Ingredientes:

  • Lombo de bacalhau dessalgado, pré cozido e quebrado em lascas – 600 g
  • Farinha de trigo
  • Azeite extra virgem – a gosto
  • Batata Monalisa – 3 unidades
  • Alho – 2 dentes
  • Salsinha – alguns ramos
  • Sal e pimenta-do-reino – a gosto

Para o molho:

  • Azeitona preta Azapa (remover o caroço e cortar em fatias) – 16 unidades
  • Azeite extra virgem – a gosto

Modo de preparo:

  • Tempere as lascas de bacalhau com sal e pimenta-do-reino e empane com farinha de trigo. Remova bem o excesso.
  • Aqueça o azeite numa frigideira e doure delicadamente até ganharem uma bela coloração. Reserve. 
  • Descasque as batatas e corte em finas fatias. Branqueie em abundante água fervente e salgada. Reserve.
  • Concasseie os dentes de alho e a salsinha juntos para obter uma persillade (aromatizante fresco com base em salsinha fresca e raspas de limão)

Para o molho:

  • Refogue a julienne de cebola em azeite quente até caramelizar.
  • Adicione os tomates pelados e esmagados e cozinhe por alguns minutos para concentrar e pegar sabor.
  • Acerte o tempero com sal e pimenta-do-reino. 

Para a montagem e finalização:

  • Num recipiente próprio para forno, espalhe o molho de tomates pronto e sobre ele as fatias cozidas de batatas. Tempere as batatas com sal e pimenta-do-reino.
  • Cubra com as lascas fritas de bacalhau, espalhe as azeitonas pretas em pedaços.
  • Adicione um pouco mais de azeite e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por cerca de 10-15 minutos.
  • Remova do forno e antes de servir polvilhe a persillade